Feeds:
Posts
Comentários

Archive for junho \27\America/Sao_Paulo 2014

CBFxCHI

Após uma primeira fase de alguns altos e bastante baixos, o Brasil entra no mata-mata e o Chile, no morre-morre. Afinal, a história mostra que a freguesia vermelha é histórica.

Porém, a história também diz que sempre houve um palmeirense entre os brasileiros campeões. E a palestrinidade sábado estará do outro lado…

Horário e local: sábado, 28/6, às 13:00h no Mineirão

Árbitro: será o inglês Howard Webb. Foi o árbitro na decisão da Copa do Mundo 2010. E naquela edição apitou as oitavas de final também. O jogo? Brasil 3 x 0 Chile. Apitou somente um jogo até agora na Copa brasileira: Colômbia 2 x 1 Costa do Marfim.

Desfalques/Reforços: David Luiz está com incômodo nas costas e pode dar lugar a Dante; Paulinho deve finalmente ir para o banco com Fernandinho tomando seu lugar, e se Hulk der mole Ramires também joga.

Pendurados: Neymar e Luiz Gustavo. Próxima partida: quem passar encara o vencedor de Colômbia x Uruguai

Previsão IPE: Júlio César, Daniel Alves, Thiago Silva, Dante, Marcelo; Luiz Gustavo, Ramires, Fernandinho, Oscar; Fred, Neymar.

Destaques/Chile: apesar da derrota para a Holanda na última partida da fase de grupos, o Chile vem com moral e muito respeitado por Felipão. La Roja tem dúvidas sobre a escalação inicial, pode pintar Valdívia no lugar de Silva. Com o mago em campo iniciando de titular o Chile venceu a Austrália por 3×1, com Silva iniciando entre os 11, venceram a Espanha por 2×0.

Olho nele: O Chile conta com vários jogadores de destaque, mas sem dúvida o principal deles até agora é o avante do Barcelona, Alexis Sánchez.

Ex-brasileiros no Chile: nenhum, entretanto La Roja conta com 3 jogadores que atuam no Brasil: Mena, lateral do Santos, Aranguiz, volante do Internacional e Magya i locura, o craque que o palmeirense não sabe se terá volta depois do mundial.

Palpite IPE: dois a um, Neymar e Oscar

Histórico: Brasil e Chile tem um histórico vasto, já se enfrentaram em Copa do Mundo, Copa América, amistosos e claro, nas eliminatórias de várias copas. Num universo de 68 jogos são 48 vitórias brasileiras contra apenas 7 chilenas, com 13 empates. Vale destacar que o Brasil jamais perdeu para o Chile jogando em terra brasilis.

Em Copas já os enfrentamos em três oportunidades, sendo duas delas coincidentemente nas oitavas de final, inclusive no último mundial:

Brasil 3×0 Chile, 2010

Brasil 4×1 Chile, 1998

Brasil 4×2 Chile, 1962

O Brasil não perde para o chile desde as eliminatórias da Copa do Mundo 2002, em partida realizada no ano 2000 fomos derrotados por 3×0.

O IPE se lembra: O IPE estava presente na partida das eliminatórias para a Copa do Mundo 2006 realizada no antigo Mané Garrincha, ocasião em que o Brasil derrotou o Chile por 5×0, fora o baile. O jogo foi no dia 04/09/2005 e os gols foram marcados por Adriano Imperador (3x), Robinho e Juan.

Read Full Post »

bolava

Todo campeonato que o Palmeiras participa tem o Bola Verde, prêmio que o IPE concede ao melhor atleta ao longo da competição. Para a Copa do Mundo, decidimos fazer igual, e assim apresentamos orgulhosamente o Bola Verde-Amarela, que brevemente deixará a Bola de Ouro no chinelo (não, não falamos do Valdivia) e passará a ser o prêmio mais cobiçado pelos jogadores do Brasil.

Como vai funcionar? Simples: será baseado nas notas que os atletas receberem a cada pós-jogo.

Os jogos da primeira fase (e eventual disputa de terceiro) têm peso 1, o mata-mata terá peso 2 e a final terá peso 3. Além disso, só participam jogadores que atuarem no mínimo quatro vezes e, acima de tudo, só há premiação se o Brasil chegar às quartas; ou seja, passar por La Roja neste sábado.

Então, família Scolari II, esqueça essa taça que até aquele goleiro espanhol levantou e lute por essa. Afinal, é destinada exclusivamente a quem é brasileiro, com muito orgulho, com muito amoooooooooooooooooooooooor…

 

Read Full Post »

O artilheiro Neymar e o sortudo Fred

O artilheiro Neymar e o sortudo Fred

Não foi assim um primor de técnica, tática ou qualquer coisa coletiva. Essa goleada sobre Camarões nasceu e se criou com jogadas individuais e lampejos de duplas. É prudente que Felipão bote o bigode de molho e comece desde já treinar um novo time para a sequência da Copa, que não se deslumbre com uma goleada sobre a seleção eliminada precocemente do nosso grupo. Camarões não é parâmetro para absolutamente nada. Óbvio que marcar 4 e fazer festa desperta motivação, pode ser até em cima da Chapecoense que vale.

A partida começou acelerada, o Brasil estava desesperado para fazer o primeiro e afrouxar o nó da corda no pescoço. Neymar era provocado e está de parabéns por não ter caído, pelo menos não na provocação, pois se tomasse outro amarelo estaria fora da partida das oitavas. Aos 16′ Luiz Gustavo – o mais regular do grupo na Copa – roubou bola e cruzou para o oásis de qualidade no ataque da Seleção completar. Com o 1×0 Camarões foi tomada pelo espírito sacana que só acomete aqueles que nada tem em mente senão a ZOEIRA. Depois de uma pequena blitz na defesa brasileira, o lateral camaronês lutou e cruzou rasteira na área de Júlio César, aparentemente o capitão chorão tirou o pé para evitar o gol contra e possibilitar um gol legitimamente camaronês. Ai o desespero se fez presente. Neymar também. Marcelo passou para o camisa 10 e quando ele puxou para o meio a jogada pareceu perdida, o craque fintou o zagueiro e bateu no contrapé do goleiro. A virada e a artilharia da Copa para Neymar.

Pro segundo tempo Felipão voltou com a alteração mais esperada da Copa até aqui: saiu Paulinho. Mesmo que entrasse um jacaré com a camisa do Brasil o time ganharia em mobilidade. Entrou Fernandinho e em 45 minutos ele fez mais que Paulinho nos últimos 2 jogos e meio. Foi dele o passe para David Luiz cruzar para o gol de Fred, logo aos 3′ do 2ºT. Foi dele também o 4º gol, depois de bela tabela com o próprio Fred, o camisa 5 completou de bico para as redes. Goleada, dever cumprido com o primeiro lugar assegurado, mesmo com a boa vitória do México sobre a Croácia do falastrão Kovac. Houve quem dissesse que SE não fosse o penalti na estréia, SE não fossem os gols anulados do México sobre Camarões e SE a Terra não fosse um planeta habitável, o Brasil teria sido segundo no grupo. Vão enxugar gelo, quanta vontade de aparecer com tantos SE.

Felipão deve efetivar Fernandinho no lugar de Paulinho, conhecemos bem o modus operandi do bigode e ele é teimoso e turrão, mas tem seus limites. Outra alteração desejada mas que dificilmente deve ser realizada é a de Daniel Alves, o cara é inoperante, mas goza de prestígio com o chefe. Seria de bom teor, mas sabemos ser improvável, a substituição do dono da braçadeira, o capitão chorão está descontrolado.

Notas:

Júlio César – fez algumas boas defesas, no gol não dava pra ele – 8

Daniel Alves – inoperante no ataque, inexistente na defesa – 4

Thiago Silva – tirou o pé no gol, faltou confiança – 5

David Luiz – mais uma vez foi um dos melhores em campo, seguro na defesa, coroou a atuação com assistência para o gol do Fred – 9

Marcelo – pra não dizer que não fez nada, deu passe para Neymar fazer o segundo – 6

Luiz Gustavo – um monstro nos desarmes, atento e calmo com a bola no pé, PILAR da seleção – 9

Paulinho – decepcionante, a temporada na Inglaterra fez muito mal para ele, tchau, banco – 4

Oscar – apagado, fez o indispensável para não passar a partida em branco, é pouco – 6

Hulk – insistente, brigou muito no ataque, inclusive com a bola, duas ótimas chances desperdiçadas – 6

Fred – salvo pelo David Luiz, tem que melhorar – 7

Neymar – evitou que Luiz Gustavo fosse o melhor em campo, dois gols, frieza e protagonismo – 10

Fernandinho – jogou só 45 minutos e já é indispensável, grande jogo – 9

Ramires – é o curinga do Felipão, entra em todos os jogos e cumpre seu papel de congestionar o meio e arriscar no ataque – 7

Willian – não mostrou nada demais, ainda assim melhor que Oscar – 7

Melhores momentos:

 

Ficha Técnica

BRASIL 4 x 1 CAMARÕES

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data/Horário: 23/6/2014, às 17h
Árbitro: Jonas Eriksson (SUE)
Auxiliares: Mathias Klasenius (SUE) e Svein Oddvar Moen (SUE)
Público: 69.112 pagantes
Cartões amarelos: Enoh, Mbia (CAM)
Cartão vermelho: Não houve

GOLS: Neymar, aos 16’/1ºT (1-0); Matip, aos 25’/1ºT (1-1); Neymar, aos 34’/1ºT (2-1); Fred, aos 3’/2ºT (3-1); Fernandinho, aos 38’/2ºT (4-1)

BRASIL: Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Fernandinho – Intervalo) e Oscar; Hulk (Ramires – 18’/2ºT), Neymar (Willian – 25’/2ºT) e Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

CAMARÕES: Itandje; Nyom, N’Koulou, Matip e Bedimo; N’Guemo, Mbia e Enoh; Moukandjo (Salli – 12’/2ºT), Choupo-Moting (Makoun – 36’/2ºT) e Aboubakar. Técnico: Volker Finke.

Read Full Post »

 cmrbra

É hora da primeira final! OK, é uma final meia-boca, contra um adversário já eliminado, mas a #CopadaCostaRica já mostrou que não tem partida ganha de véspera. Assim, o Brasil precisa do empate para garantir vaga, mas melhor vencer para ficar mais tranquilo em relação ao primeiro lugar.

De quebra, é dia de estatística importantíssima: a Seleção Brasileira chega à sua centésima partida em Copas do Mundo. Cenário montado para boa vitória.

Horário e local: segunda-feira, 23/6, às 17:00h no Mané Garrincha (Estádio Nacional é o %$#). Brasília já recebeu dois jogos da Copa: Suíça 2×1 Equador e, num confronto Conmebol x CAF, Colômbia 2×1 Costa do Marfim.

Árbitro: será o sueco Jonas Eriksson. Nesta Copa, apitou (bem) Gana 1×2 EUA; fez diversas partidas de Liga dos Campeões na temporada, inclusive uma semifinal (Atlétic0 de Madrid 0x0 Chelsea).

Desfalques/Reforços: Hulk deve voltar, Fred pode sair.

Pendurados: Neymar, Thiago Silva, Luiz Gustavo e Ramires. Vale lembrar que os cartões só são zerados na passagem das quartas para as semis.

Próxima partida: se passarmos de fase, pegamos Chile ou Holanda.

Previsão IPE: Júlio César, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz, Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho, Oscar; Hulk, Fred, Neymar.

Destaques/Camarões: já eliminados, os camaroneses vêm protagonizando as famosas “cenas lamentáveis”. Expulsão de Song, troca de cabeçadas, fora a greve antes do embarque. O time está se desmanchando, lembrando muito 1994, quando após eliminados na segunda rodada largaram mão de tudo, consagrando Oleg Salenko, autor de cinco gols nos 6 a 1 da despedida.

Olho nele: Não tem jeito, o destaque é a provável despedida de Samuel Eto’o das Copas do Mundo. Com 33 anos e sem garantia alguma de que Camarões se classifique para 2018, o atacante pior que Obina dá adeus aos mundiais.

Ex-brasileiros em Camarões: até onde eu sei, ninguém.

Palpite IPE: 4 a 0, dois de Neymar, Oscar e William.

Histórico: são quatro embates, sendo o primeiro deles o mais famoso, o único por Copas. Segue a lista:

Brasil 3×0 Camarões, 1994 (Copa do Mundo, gols de Romário, Márcio Santos e Bebeto )

Brasil 2×0 Camarões, 1996 (amistoso, gols de Giovanni e Djalminha, seu único pela seleção)

Brasil 2×0 Camarões, 2001 (Copa das Confederações, gols de Carlos Miguel e Washington)

Brasil 0x1 Camarões, 2003 (Copa das Confederações, gols de Eto’o)

O IPE se lembra: vamos falar do único jogo não oficial. Neste amistoso de 1996, jogado em Curitiba, três palmeirenses defenderam a Seleção: Cléber, Leandro Ávila (!) e Djalminha. Além deles, estiveram em campo o ex-palmeirense Zetti e os futuros palestrinos Denílson, Oséas e Renaldo.

Read Full Post »

Não deu pro 'loiro' Neymar

Não deu pro ‘loiro’ Neymar

Se a primeira rodada da fase de grupos foi conhecer seu primeiro 0x0 já em um dos últimos jogos, a segunda começou com o broxante placar logo no abre-alas, o jogo do Brasil. O estádio em Fortaleza estava fervendo, não se pode dizer que era uma torcida como as que conhecemos nos clubes, mas o público presente incentivava o time. O tal hino a capela se fez presente e para falar a verdade, já encheu o saco, nunca vi time chorão vencer nada.

Felipão não pôde contar com Hulk (coincidência ou não o único torcedor do Palmeiras titular, vão vendo!!) e mandou Ramires em seu lugar, mudando um pouco as posições e tentando manter o esquema tático. A proposta do México era uma só: jogar o mínimo possível no ataque e furiosamente na defesa, não era permitido passar nada.

Demorou até que o Brasil criasse alguma coisa mais insinuante, e eu já estava com a classificação do Brasileirão 2014 na mão procurando em que posição na tabela estavam aqueles dois times entediantes. Quando o selecionado canarinho finalmente lembrou que era Copa do Mundo e aquela coisa toda, esbarrou num Ochoa quase tão sortudo quanto inspirado. O goleiro mexicano salvou bela cabeçada de Neymar em cima da linha, literalmente, até o recurso de verificação de gol foi utilizado. Depois foi a vez de Paulinho, o primeiro a mostrar que é preciso alterar o time titular, chutar em cima do goleiro, ainda assim tendo sido uma defesa dificílima. Como se não bastasse, Neymar fuzilou de dentro da pequena área e o até então desconhecido arqueiro barrigou a bola e mandou pra linha de fundo. Tem dias que não tem jeito mesmo…

No finzinho ainda um susto que deve ter feito Felipão maldizer até a décima geração da defesa brasileira, o avante mexicano recebeu em ótima condição e fuzilou, obrigando Julio César a emular Ochoa.

Agora está nas mãos de Felipão, o time se mostrou um tanto quanto incapaz de desatarrachar o ferrolho adversário, dependente ao extremo de alguma jogada individual de Neymar. Na minha modesta opinião Daniel Alves, Paulinho e Fred estão fazendo hora extra no time titular. Nada está perdido, muito pelo contrário, mas a Copa do Mundo não permite que se demore em tomar decisões. Um empate hoje entre Camarões x Croácia garante o Brasil com um simples empate ante os africanos na última partida da fase de grupos.

Notas:

Julio Cesar – bem quando foi exigido, podia rebater para os lados ao invés do meio da área – 7

Daniel Alves – dessa vez a avenida não ficou aberta o tempo todo, mas não fez nada que justificasse sua permanência – 4

David Luiz – certamente um dos melhores em campo, seguro e procurando jogo – 8

Thiago Silva – parecia menos amedrontado, assustou cabeceando para trás – 7

Marcelo – passou despercebido pelo jogo, pena que seu reserva não ofereça nada de bom pro time – 5

Luiz Gustavo – muito bem na proteção, saída eficiente de bola para o ataque – 8

Paulinho – além de perder o gol na cara, atrasou todas as jogadas que passaram pelos seus pés – 4

Ramires – não teve grande destaque individual, mas ajudou a não deixar o México se criar por ali – 6

Oscar – gastou demais a bola no primeiro jogo – 6

Neymar – tentou bastante, aparentemente não tinha almoçado, a fome estava demais – 7

Fred – não ofereceu opção, não buscou o jogo, não jogou – 4

Bernard – precisa de muitos minutos para criar alguma coisa, não tem feito diferença – 5

Willian – entrou muito no final e procurou jogo onde já não tinha mais – 7

Jô – pelo menos não foi tão displicente quanto o titular – 6

Melhores Momentos:

FICHA TÉCNICA:

BRASIL 0 x 0 MÉXICO

Local: Castelão, em Fortaleza (CE)
Data/Horário: 17/6/2014, às 16h
Árbitro: Cuneyt Cakir (TUR)
Assistentes: Bahattin Duran (TUR) e Tarik Ongun (TUR)
Renda e público: não disponíveis
Cartões amarelos: Ramires, Thiago Silva (BRA); Aguilar, Vázquez (MEX)

BRASIL: Julio Cesar, Daniel Alves, Thiago Alves, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho, Ramires (Bernard – Intervalo) e Oscar (Willian – 38’/2ºT); Neymar e Fred (Jô – 22’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

MÉXICO: Ochoa, Rodríguez, Rafa Márquez e Moreno; Aguilar, Vázquez, Herrera (Fabián – 31’/2ºT), Guardado e Layun; Giovani dos Santos (Jiménez – 38’/2ºT) e Peralta (Chicharito Hernández/28’2ºT). Técnico: Miguel Herrera.

Read Full Post »

bramex

A segunda rodada da Copa começa (antes de a primeira acabar) com o Brasil buscando vaga para as oitavas contra um tradicionalíssimo adversário. Os mexicanos vêm sendo uma pedra no sapato, mas em Copas o buraco é mais embaixo. Promesse de jogo interessante hoje!

Horário e local: terça-feira, 17/6, às 16:00h no Castelão (TV Gazeta, com Fernando Solera, Chico Lang e Luís Henrique Gurian. Estranho… será que me passaram uma ficha errada?).

Atenção: vale lembrar que, no único jogo disputado em Fortaleza, o time da Concacaf bateu o da Conmebol por 3 a 1.

Árbitro: será o turco Cüneyt Çakir. Foi o quarto árbitro na decisão da Liga dos Campeões e da Euro 2012 e apitou uma semi da Liga Europa. Última partida internacional oficial: Ucrânia 2×0 França, pela repescagem europeia.

Desfalques/Reforços: Hulk é dúvida, e Ramires pode aparecer.

Pendurados: Neymar e Luiz Gustavo. Próxima partida: Camarões x Brasil.

Previsão IPE: Júlio César, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz, Marcelo; Luiz Gustavo, Ramires, Paulinho, Oscar; Fred, Neymar.

Destaques/México: vindo de boa estreia, Miguel Herrera não deve mexer sua equipe, que adentra o esmeraldino com Ochoa; Aguilar, Rodriguez, Marquez, Moreno, Layun; Herrera, Vásquez, Guardado; Giovanni dos Santos, Peralta.

Olho nele: O atacante Traquinas é bastante Peralta, ou vice-versa, e destruiu Neymar e o resto da trupe de Mano Menezes na final olímpica de 2012.

Ex-brasileiros no México: o mais próximo é Giovanni dos Santos, porque seu pai nasceu aqui. Mas ele é mexicano mesmo, de cuerpo y alma y RG.

Palpite IPE: dois a um, Neymar e David Luiz

Histórico: Brasil e México tem um histórico muito amplo de confrontos em tudo quanto é competição. Copa do Mundo, Copa América, Ouro, das Confederações, Olimpíada, amistoso, ao gosto do freguês – que historicamente são eles, ainda que nos últimos anos tenhamos nos curvado várias vezes a La Tri.

Em Copas, foram estes os três embates. Percebam que nunca levamos gol:

Brasil 4×0 México, 1950 (também foi o primeiro jogo entre as equipes)

Brasil 5×0 México, 1954

Brasil 2×0 México, 1962

No todo, foram 38 partidas, com 22 vitórias brasileiras, 6 empates e 10 derrotas. Nos últimos dez jogos, porém, foram quatro vitórias nossas, cinco deles e um empate. Isso sem contar os Jogos Olímpicos, que não são disputados pela seleção principal

O IPE se lembra: A Copa das Confederações de 2005 terminou muito bem para o brasileiro, após derrotarmos a Alemanha na semi e golearmos a Argentina na final. Na segunda partida da primeira fase, porém, os mexicanos venceram: 1 a 0. Alerta!

Read Full Post »

Abrindo o caminho do hexa

Abrindo o caminho do hexa

Teve. Teve muita. Teve Copa pra caramba! E como não poderia deixar de ser, nossa Seleção, comandada pelo eterno palestrino Scolari, cumpriu seu papel com todos os ingredientes possíveis. O já tradicional ‘hino a capela’ marcou presença, jogadores emocionados, aquela coisa toda. O fator positivo a se destacar foi a determinação e capacidade de virar o placar – apesar do penalti roubado – deixando de depender exclusivamente de Neymar, a Seleção teve na sua estréia, em nossa opinião, Oscar como o melhor em campo (a FIFA premiou Neymar). O que se viu de pior foi a fragilidade da defesa, especialmente ou excepcionalmente, veremos, a borrada de calção de ~Dani~ Alves.

Aconteceram inúmeros protestos por todo o país, nada no entanto que confirmasse a ‘ameaça’ do #nãovaitercopa. Quando a bola rolou o entulhão Itaquerão estava lotado, as Fan Fests estavam lotadas, os bares, as padarias, tudo estava lotado e a torcida empolgadíssima. A sério? é como deveria ser. Vamos nos concentrar em tentar mudar algo por aqui com o que temos de mais poderoso: o voto. Agora chega disso e vamos falar do que interessa: o jogo.

Aos 10 minutos, bola na rede, jogador brasileiro marcando o primeiro gol da Copa! contra! contra? Marcelo empurrou cruzamento de Olic, originado na Avenida Daniel Alves, contra o patrimônio. Aquela sensação de que seríamos hexacampeões sem o menor esforço desapareceu instantaneamente. Agora o Brasil tinha de remar o dobro para conseguir fazer o que dele se esperava e vencer na estréia. O selecionado Croata mostrava até ali uma defesa arrumada e contra-ataques rápidos. Ficou a cargo de Neymar, depois de Oscar degladiar no meio-campo, a função de redentor. Chute de fora da área, pouca força, desvio leve, trave, gol. O Brasil esperava desde 2007 por esse momento.

Na segunda etapa Felipão esperou por uma melhor atuação de alguns jogadores que estiveram abaixo no primeiro tempo, casos de Paulinho e Hulk, que deram lugar a Hernanes e Bernard respectivamente. Logo depois das substituições apareceu a primeira grande polêmica do mundial: o juiz assinalou penalti em ‘deitada’ de Fred. Muita reclamação – justa por sinal – mas não teve jeito, Neymar na cobrança, bola na mão do goleiro e na rede. A virada veio, ainda que não da maneira mais desejada. A Seleção acabou perdendo um pouco do domínio de bola, mesmo porque a Croácia precisava do empate. E ele quase aconteceu. Júlio César defendeu algumas boas chances da Croácia, tendo inclusive lance de gol em que já havia sido marcada falta sobre o goleiro. Quando o jogo já se encaminhava para um ataque x defesa insano nos acréscimos, Ramires brigou por bola no meio campo e ela sobrou para Oscar, o camisa 11 conduziu até próximo da entrada da área e mandou de bico, surpresa absoluta, inclusive para o goleiro croata. 3×1, conta fechada e dever cumprido na estréia.

Vamos às notas:

Júlio César – não inspira muita confiança, duas rebatidas esquisitas pro meio da área – 7

Dani Alves – pior em campo, deixou uma avenida no lance do gol croata – 4

Tiago Silva – um pouco abaixo de seu companheiro de zaga – 7

David Luiz – jogou sério e garantiu alguma tranquilidade pelo lado esquerdo da defesa – 8

Marcelo – depois do gol contra começou a correr mais, ainda assim, abaixo do esperado – 6

Luiz Gustavo – grande partida, solidez defensiva e bons passes na saída de bola – 8

Paulinho – um bom lance na cara do goleiro e nada mais – 7

Oscar – decisivo, ganhou a bola do gol de empate, fez o passe que originou o penalti e ainda marcou o seu num golaço digno de nota – 10

Hulk – fraco, errou lances simples e não acrescentou nada ao ataque – 5

Neymar – grande estréia, dois gols e muita tranquilidade – 9

Fred – deitou para ganhar um penalti inexistente e mais nada, pouco – 7

Hernanes – quase entregou o ouro em péssima saída de bola – 6

Ramires – roubou a bola do terceiro gol – 8

Bernard – apareceu pouco, não criou nada de especial – 6

Melhores momentos:

FICHA TÉCNICA
BRASIL 3 X 1 CROÁCIA

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 12/6/2014,
Árbitro: Yuichi Nishimura (JAP)
Assistentes: Toshiyuki Nagi (JAP) e Toru Sagara (JAP)
Gols: Marcelo, contra, aos 11’/1°T; Neymar, aos 29’/1°T, aos 25’/2°T e Oscar aos 45’/2°T
Cartão amarelo: Neymar (Brasil), Lovren e Corluka (Croácia)

BRASIL: Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes, aos 15’/2°T) e Oscar; Hulk (Bernard, aos 22’/2°T), Neymar (Ramirese, aos 41’/2°T) Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

CROÁCIA: Pletikosa; Srna, Corluka, Lovren e Vrsaljko; Rakitic (Brozovic, aos 17’/2°T) Kovacic e Modric, Perisic; Olic e Jelavic (Rebic, aos 35’/2ºT). Técnico: Niko Kovac.

Read Full Post »

bracro

Duzentos milhões em ação, pra frente Brasil, salve a Seleção!

Quase sete anos após ser homologado como sede da Copa, finalmente a bola rola para o segundo Mundial em solo brasileiro. O adversário é o mesmo da estreia de 2006, e espera-se que, como naquela vez, a largada seja com vitória. Acompanhe aqui as informações deste teste pra cardíaco, amigo!

Horário e local: quinta-feira, 12/6, às 17:00h no Isentaquerão (Band com Teo José, Neto e Edmundo, SporTV com Milton Leite, Mauricio Noriega e Belletti, Fox Sports com João Guilherme e Mário Sérgio, ESPN Brasil com Paulo Andrade, PVC e Paulo Calçade, Bandsports com José Luiz Datena e sei lá quem comentando, mais aquele canal que tem a pachorra de empregar o Caio).

Árbitro: será o japonês Yuichi Nishimura, que pela segunda vez seguida apita o Brasil em Copas, já que também trabalhou na derrota para a Holanda em 2010. Foi a única partida da Seleção em que ele atuou; em nível olímpico, fez Brasil 3×1 Bielorrússia em 2012.

Nishimura atuou bastante nas eliminatórias asiáticas, tendo como última participação o jogo de ida da repescagem (Jordânia 1×1 Uzbequistão). Na Copa das Confederações, apitou Espanha 2×1 Uruguai.

Desfalques/Reforços: por enquanto ninguém, mas melhor bater três vezes na madeira.

Pendurados: ninguém. Próxima partida: Brasil x México.

Previsão IPE: Júlio César, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz, Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho, Oscar; Hulk, Fred, Neymar.

Destaques/Croácia: o técnico Niko Kovač tem problemas – o atacante Mandžukić está suspenso e o lateral-esquerdo Pranjic (chega de acentos), único convocado da posição, está lesionado. O time europeu deve vir a campo com Pletikosa; Srna; Lovren, Vida, Vrsaljko; Brozovic, Modric, Perisic, Kovacic; Eduardo, Jelavic.

Olho neles: Modric acaba de ser campeão europeu pelo Real Madrid.

Ex-brasileiros na Croácia: o atacante Eduardo e o meia Sammir.

Palpite IPE: não revelamos por causa do bolão. Ah, tá bom: 2×0, Fred e Hulk.

Curiosidades: estreias, como os técnicos adoram falar, são os piores jogos. Vamos falar delas então:

Em estreias de Copas, o Brasil tem 15 vitórias, 2 empates e 2 derrotas. O último tropeço foi diante da Suécia, em 1978 (1×1). Já estreamos uma vez contra a própria Croácia, 1×0 (2006), e duas contra sua “mãe”, a Iugoslávia (1×2 em 1930 e 0x0 em 1974)

Em aberturas de Copa, o Brasil atuou três vezes: vitórias por 4×0 contra o México em 1950 e 2×1 contra a Escócia em 1998, e aquele empate com a Iugoslávia de 1974. Notem o tabu: toda vez que abrimos a Copa com vitória, e somente nestas ocasiões, fomos vice-campeões.

Em estreias, a Croácia (estatística vale pra todos, né?) tem uma vitória (3×1 Jamaica em 1998) e duas derrotas (1×0 México em 2002 e para o Brasil em 2006). Eles jamais abriram um Mundial.

O goleiro Pletikosa será o único dos que atuaram no jogo de 2006 a voltar a campo. O hoje técnico Kovac também jogou, e Fred estava no banco.

Histórico: A contagem oficial da CBF registra três partidas entre brasileiros e croatas; o primeiro deles foi disputado com a seleção olímpica, e por isso é controverso. Incluindo esta partida, os jogos foram:

Brasil 1×1 Croácia, 1996 (Manaus, amistoso), gol de Sávio

Croácia 1×1 Brasil, 2005 (Split, amistoso), gol de Ricardinho

Brasil 1×0 Croácia, 2006 (Berlim, Copa do Mundo), gol de Kaká

O IPE se lembra: Brasil e Croácia quase se enfrentaram numa final de Copa do Mundo. Em 1998, o Brasil passou nos pênaltis pela Holanda na semifinal da terça, e na quarta os croatas abriram o placar contra os donos da casa, que no fim viraram e depois nos atropelaram na decisão.

Read Full Post »

Chegou a hora!

Chegou a hora!

Chega de falar de aeroporto, VLT, manifestação: #vaitercopa. É hora do torneio mais importante do mundo depois do Paulistão!

Contudo, derrota pra time obscuro do interior tem todo ano, e Copa do Mundo não. Por isso, mesmo em tempos de recesso não podemos deixar um evento desses passar batido. E, para um torneio tão grandioso, preparamos um questionário idem.

Agora, você sabe que a Alemanha ganhou três Copas, que Cafu é o único a jogar três finais, que Ronaldo é o recordista de gols (vai Klose!), que só Brasil e Espanha triunfaram longe de seus continentes, que toda estrela que o Brasil conquistou teve um integrante palmeirense.

Por isso procuramos perguntas mais pitorescas. Você conhecerá histórias, descobrirá que algumas verdades não passam de lendas e, acima de tudo, esperamos que se divirta bastante.

Para estimular, prêmios! Os três primeiros colocados receberão um destes livros:

Nunca fui Santo

nuncafuisanto

1942, o Palestra vai à guerra

livro-1942

Jogo Sujo – o mundo secreto da Fifa

jogosujo

Gostou? Então participe enviando suas respostas para blogdoipe@gmail.com até o fim da Copa (sabemos que durante o torneio ninguém lerá o gabarito…). Os três que acertarem mais levam. Em caso de empate, vence quem nos escrever antes (se quiser mandar aos pedaços fique à vontade, mas vale a data do último e-mail).

Bom, se você chegou até aqui, é um forte. E está preparado para saber que são, hmmm, CINQUENTA perguntas.

Boa sorte!

Parte I – Os causos

Copa não é apenas futebol, mas também algumas historinhas. Para cada edição, eis uma pergunta que não tem nada a ver com quem fez mais, primeiro ou melhor.

1) 1930 – como morreu o capitão francês nesta Copa?

2) 1934 – o principal atacante suíço na Itália se caracterizava por algo que usava durante as partidas. O que era?

3) 1938 – por que Leônidas não jogou a semifinal contra a Itália?

4) 1942/1946 – onde a taça Jules Rimet ficou guardada no período sem Copas?

5) 1950 – por que a Índia, classificada, não disputou a Copa?

6) 1954 – como era o uniforme da seleção escocesa contra o Uruguai? Por quê? Quanto terminou o jogo?

7) 1958 – a Irlanda do Norte quase deixa de disputar duas partidas dessa Copa. Por quê?

8) 1962 – na Copa que sediaram, os chilenos tinham um curioso ritual pré-jogo. Qual?

9) 1966 – nesta Copa, um estádio recebeu uma única partida. Qual foi o estádio, o jogo e por que isso ocorreu?

10) 1970 – se no tempo normal Brasil x Itália empatassem, o que aconteceria?

11) 1974 – a final desta Copa começou com atraso. Por quê?

12) 1978 – a final desta Copa também começou com atraso. Por quê?

13) 1982 – quem invadiu o gramado para reclamar com o juiz num jogo desta Copa? O que aconteceu depois?

14) 1986 – por quê o México organizou duas Copas em menos de 20 anos?

15) 1990 – a prorrogação da semifinal entre Itália e Argentina durou 40 minutos. Por quê?

16) 1994 – durante o Mundial, duas equipes de F-1 pintaram mensagens provocativas alusivas à Copa. Quais foram?

17) 1998 – o goleiro argentino nessa Copa tomou um cartão amarelo curioso. Qual foi o motivo?

18) 2002 – Felipão faria uma última substituição na final, mas não deu tempo pois não houve falta, lateral, etc. Quem entraria?

19) 2006 – quantos jogadores do Arsenal participaram desta Copa?

20) 2010 – por que a Igreja Batista de Nazaré da África do Sul ameaçou processar a Fifa?

21) 2014 – o comitê que escolheu o logo da Copa (abaixo) era bastante heterogêneo. Quem participou dele?

logo-copa-2014

Parte 2 – um pouco de Eliminatórias

A Copa, na verdade, começa com as Eliminatórias – o que começa agora, oficialmente, é a fase final. Assim, trazemos cinco perguntinhas sobre o torneio mais global do globo:

22) Só não houve eliminatórias para a primeira Copa do Mundo. Quais países jogaram todas desde 1934?

23) Que países nunca foram eliminados nas Eliminatórias, com o perdão da redundância?

24) Que país-sede também jogou as Eliminatórias?

25) Qual país disputou mais partidas de Eliminatórias?

26) Zâmbia x Sudão fizeram um play-off na fase inicial das Eliminatórias para 1970. No primeiro jogo, em Zâmbia, 4 a 2 para os donos da casa. Na volta, 4 a 2 para o Sudão. Quem passou e por quê?

Parte 3 – outros causos

Porque a História é feita de histórias.

27) “Porque nada tenemos, lo haremos todo”. Quem disse essa famosa frase, qual sua nacionalidade e o que significa “nada”?

28) É famosa a história de que o então presidente Médici pediu que Dario jogasse a Copa de 70. Mas houve uma seleção que efetivamente foi toda convocada pelo governante do país. Qual e quando?

29) Quem foi Pickles?

30) A cobrança de falta abaixo, em Brasil 3 x 0 Zaire (1974), ficou famosa. O que levou o jogador africano a fazer isso?

31) A Copa de 1950 teve dois grupos de 4 times, um com três e um com dois, porém seria mais lógico fazer um grupo com 4 times e os demais com três. Por que não foi assim?

Parte 4 – é penta

Uma pergunta para cada Copa que levamos.

32) 1958 – quantos e quais eram os remanescentes de Copas anteriores neste Mundial?

33) 1962 – Garrincha foi expulso na semifinal. Como ele pôde disputar a decisão?

34) 1970 – qual jogador desmaiou em campo pouco após o fim de Brasil x Itália?

35) 1994 – quem seria o batedor do último pênalti na final se Baggio tivesse convertido?

36) 2002 – qual a explicação dada por Ronaldo para criar aquele cabelo Cascão?

Parte 5 – os primeiros

Essas duas são tranquilas, vai.

37) Qual foi o primeiro 0x0 na história das Copas?

38) Qual foi a primeira disputa de pênaltis?

Parte 6 – os mais

Alguns recordistas não tão óbvios.

39) Que jogador participou de mais Copas?

40) Quem tomou mais cartões vermelhos?

41) Qual estádio recebeu mais partidas?

42) Quem marcou gols em mais Copas?

43) Que país perdeu mais jogos (até a Copa de 2014 começar)?

44) Que jogador foi capitão de sua equipe em mais partidas?

45) Qual país sofreu mais gols?

46) Que jogador marcou mais gols em Copas saindo do banco de reservas?

47) Que jogadores disputaram mais partidas de Copa sem nunca vencerem?

48) Que seleção campeã usou menos jogadores durante a campanha? Quantos?

Parte 7 – a saideira

Duas perguntinhas que não pude encaixar em outro lugar.

49) Qual o único jogador a disputar 2 finais de Copa por países diferentes?

50) Para concluir, uma porreta: a Fifa recomenda a ida de três goleiros desde 1934. Quantos times efetivamente usaram todos os três durante uma Copa

E é isso. Esperamos que estas questões o ajudem a brilhar na roda de amigos durante todo o próximo mês!

Read Full Post »